Tag Archives: Depilar

Depilar ou depilar, eis a questão!

7 dez

Obviamente você deve estar pensando agora:

“oh, ele falou de depilação mas não falou se devo depilar sempre ou não!”

A resposta é simples: ÓBVIO! Se homem quisesse uma coisa peluda e sem forma, iria comprar um boneco do Chewbacca e não te levar para um motel. Mantenha-a depilada. No entanto, a variedade é fundamental: lisinha, sem nenhum pêlo, é a preferência nacional! Porém deixe crescer um pouco, faça desde as variações clássicas (triângulo das bermudas, Heil Hitler), até as coisas mais bizarras que venham na cabeça! Um amigo deu a dica: “use o tempo da menstruação pra deixar crescer e fazer algo diferente”.

Um sábio colega de blog disse: “Um extra que vocês devem saber: jamais deixem de dar só porque a prexeca não tá lisa que nem carteira de mendigo”. Porém, se você tiver doida pra ser chupada no momento, faça um grande favor e desça sua mão suave e cheia de creme não só pra segurar a cabeça do indivíduo como se estivesse montando durante um rodeio, mas também para afastar o matagal, pra língua poder chegar lá e fazer o que lhe cabe! Isso é um grande bônus!

Para finalizar, dou voz à Campanha Pelo Zero: pelo zero com pêlo zero! Nos sentimos no direito de dar bofetões na cozinheira caso tenha cabelo na rosquinha!

Com açúcar e com afeto,

Francesco Momesmo

Campanha Pelo Zero

7 dez

Pessoal, é com imensa alegria que estamos iniciando o nosso blog. Com o tempo vocês verão que temos muitos postadores, então acostume-se a sempre checar os donos dos posts. Eu, Peter Dick, inauguro o blog com a Campanha Pelo Zero. Porque o olho de Thundera não pode ter cílios. Se você acha que cu peludo é de boa, saiba que não é. E trate logo de tomar providências, pois o seu zerinho deve estar em dia sempre, afinal de contas você nunca sabe quando um marujo mais experiente vai aparecer e penetrar a sua embarcação pelo buraquinho da turbina…

Um extra que vocês devem saber: jamais deixem de dar só porque a prexeca não tá lisa que nem carteira de mendigo. Se chegou até o ponto de abate, deixa matar o boi. E acredite, ele vai querer sair com você depois. Porque mais importante que cortar a graminha é DAR DIREITO!

Com carinho,

Peter Dick

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.